Porto Ferreira Noticias

Especialista em linguagem silenciosa, Ricardo Ventura mostra como ter sucesso em uma entrevista de emprego

0 7

Ventura destaca que gestual correto pode ser determinante para ser aprovado, bem como é possível ler as expressões do entrevistador

Em tempos de desemprego elevado no país, ter um bom currículo pode não ser suficiente. Saber se portar em durante a entrevista de emprego pode ser um critério de peso na hora da contratação, da mesma forma que conseguir ler as expressões do entrevistador pode conduzir o candidato a respostas mais assertivas. Quem explica é o especialista em linguagem silenciosa Ricardo Ventura. “Muitas vezes, quando vamos a uma entrevista de emprego, achamos que somos a única parte a ser analisada, mas se você tiver em mente o quanto você pode ativamente prestar atenção no seu avaliador e no que você consegue transmitir, através da sua linguagem silenciosa, inclusive na forma de se vestir, você poderá gerar mais empatia”, afirma Ventura.

Linguagem silenciosa é toda a linguagem não verbal, ou seja, o que os gestos, a postura e demais aspectos visuais podem comunicar. Pequenos detalhes fazem a diferença na hora de conquistar a vaga, e o comportamento pode pesar mais que o currículo, inclusive. “As pessoas costumam ser contratadas por suas habilidades e competências, mas geralmente são demitidas pelo comportamento, mesmo tendo as habilidades necessárias. Saber transmitir uma mensagem positiva é fundamental”. 

Vamos às dicas: 

– Entre de maneira confiante na sala, mas sem ser arrogante. Olhar altivo, postura ereta, olhando nos olhos. Cumprimente de forma firme e simpática. Ventura aconselha a quebrar o gelo, sempre que possível. “Comente sobre o tempo, se tiver algum objeto na mesa do entrevistado, como um suvenir de uma viagem, faça um comentário, sempre de forma educada e evitando polêmicas”.

– Sente do meio para a ponta do assento da cadeira, isso fará você ficar com a postura ereta e mais projetado para frente. Mantenha a cabeça na linha do horizonte. Jamais se atire ou se encoste no encosto da cadeira.

– Leve apenas o necessário! Nada de andar carregado de bolsas, sacolas e guarda-chuvas (se não estiver chovendo). Leve apenas o essencial. Se tiver uma bolsa, coloque-a ao seu lado, jamais à sua frente. “Evite qualquer obstáculo entre você e o entrevistador, mesmo que seja de forma inconsciente”.

– Mostre as mãos! “Isso é muito importante! Não deixe as mãos embaixo da mesa, no meio ou embaixo das pernas, não se abrace. Deixe as mãos apoiadas de maneira tranquila em cima da mesa, gesticule, mostre-as, isso é um gesto inconsciente universal que revela que você não está escondendo nada, que você está disposto”. Apoie o antebraço na mesa suavemente e deixe as mãos soltas, na hora de responder gesticule.

– Aspecto asseado sempre. Não significa estar usando roupas caras. Você deve passar uma imagem de limpeza de organização, seja qual for o seu estilo. Tudo o que mostra falta de preparo causa mau impacto.

– Prepare-se! Se você busca uma avaliação positiva antes mesmo de abrir a sua boca pesquise, procure informações sobre a empresa no Linkedin, no Facebook, informe-se com algum conhecido que trabalhe no local, descubra se as pessoas são mais formais ou informais e adapte seu look. na dúvida, vá com uma aparência comum, ou seja, neutra, e use um perfume suave. “As empresas são organismos vivos, elas passam elementos que querem enfatizar, então você não terá a mesma vestimenta em uma loja de surfe e em um escritório de advocacia. Sua imagem é um marketing pessoal”.

– Se for uma entrevista online, cuide a imagem, confira a luz e a limpeza do cenário, tudo isso faz muita diferença. Uma imagem bem focada e estar com uma boa iluminação. Deixe a câmera na altura dos olhos. Não fique com o corpo solto na poltrona, sente da metade do assento para frente, assim você fica mais ereto. Mesmo no vídeo, mantenha a mesma postura que teria ao vivo. 

– Tenha um olhar curioso, imagine que aquela pessoa está desvendando algo muito interessante, isso mostra interessa da sua parte.

– Jamais mascle chiclete, se coloque com uma postura de cansaço ou retraído, com ombros para frente, olhar submisso ou escondendo as mãos. “Se você fica nervoso, treine! Em uma entrevista de emprego você está sendo avaliado, então faça uma simulação em casa, com a família ou os amigos. Simule como você entraria na sala ou se sentaria na mesa”, aconselha. 

– Observe as expressões do entrevistador: segundo Ventura, a puxada de boca unilateral mostra desdém. “É a puxada de canto de boca, se você vir ele fazendo isso, traga mais informações para ele se interessar e acreditar na sua resposta”. 

– Se ao responder ele aperta os lábios de forma horizontal, como quando você fala “fiz besteira”, pode ser que o entrevistador não tenha gostado da sua resposta. Aproveite para indagá-lo ou apresentar os prós “Moro no bairro tal, mas tem transporte direto para o local de trabalho”, “minha pretensão salarial é essa, mas aceito negociar”. 

– Se levantar a sobrancelha, pode ser uma expressão de surpresa, que pode ser boa ou ruim. Para saber, observe a expressão depois, se vem sorriso ou seriedade. Se ele se jogar para trás, pode ser desinteresse, mas ao se aproximar mais de você, pode estar interessado. “Quando suas respostas agradam, ele pode se aproximar de você, tocar no rosto ou fechar as mãos em formato de concha. Perceba de acordo com as expressões o que você pode ir corrigindo ou exaltando”.

– Lembre-se que pessoas que trazem soluções são importantes, então fazer perguntas causam interesse: questionar sobre a empresa, sobre os desafios da vaga ou como você pode se preparar para aquela oportunidade. “Imagine que o entrevistar é uma pessoa com quem bater um papo, não seja apenas reativo, mostre curiosidade e proatividade”, aconselha Ventura.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.