Estudantes da USP criam spray mais eficiente que o álcool em gel no combate a COVID-19

Projeto foi vencedor do Desafio USP COVID-19 na categoria de Produtos Inovadores contra o novo Coronavírus

0

Três estudantes da Universidade de São Paulo (SP) desenvolveram um produto que promete ser mais eficiente na proteção contra a COVID-19. O spray antisséptico da marca foi criado com um biopolímero (material produzido através de matérias primas provenientes de fontes renováveis) capaz de inativar o coronavírus até duas vezes mais rápido que o álcool em gel.

O principal objetivo da Bioest, segundo a página oficial do projeto na internet, é a responsabilidade social, onde cada produto vendido será revertido em um item doado para pessoas em situação de vulnerabilidade em meio ao difícil momento que o Brasil enfrenta. No país, são mais de 23 milhões de pessoas nessa situação.

A start-up foi vencedora do Desafio USP COVID-19, uma competição online realizada pela instituição de ensino, que premiou diversos projetos que apresentaram soluções eficientes para os desafios impostos pela pandemia do coronavírus.

O projeto da Bioest é encabeçado pelas estudantes Gabriela Bassi, da EERP – Escola de Enfermagem Ribeirão Preto, Romina Horianski, aluna ICB – Instituto de Ciências Biomédicas e Marina Tofanelo, estudante da EEL – Escola de Engenharia de Lorena e filha do renomado jornalista Ricardo Tofanelo.

Ao falar sobre a participação da filha em um projeto inovador e com um importante viés social, Ricardo conta que Marina é muito admirada por toda a família. “A Marina é uma menina incrível, de um coração enorme. O meu orgulho, como o de todos os familiares. Agradeço muito a mãe dela, a Taise, por todo o cuidado que compartilhou comigo para a criação de nossa filha” conta o jornalista.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.